Mariana Jales e Kelly Rocha comparecem a convocação da Câmara Municipal

 

Fotos – Fábio Barbosa 

Na sessão desta terça (20), atendendo a requerimento de convocação do vereador Ricardo Seidel (PSD), a secretária Municipal de saúde do município, Mariana Jales e a Gestora Regional de saúde de Imperatriz, Kelly Rocha, estiveram na CMI apresentando esclarecimentos com dados, sobre a vacinação contra a covid-19 e a quantidade de doses na cidade. 

Ricardo iniciou a sessão, explicando o motivo que gerou a convocação, e que é muito importante que as duas tenham atendido ao chamado. A questão era saber sobre as vacinações e porquê os dados por parte do município e do estado apresentam diferenças. Explicou que a função dos vereadores é fiscalizar aquilo que seja para o bem comum da população e que todos estão sem entender as discrepâncias entre as quantidades de doses, que a vacinação tem deixado a desejar em relação a outras cidades de mesmo porte, além das paralisações. 

                                 Mariana Jales 

Agradeceu aos vereadores pela convocação. Destacou que a transparência da pasta com o legislativo é muito importante e que sempre estará a disposição para explicar da melhor forma possível o que acontece na secretaria municipal de saúde (SEMUS). 

Esclareceu que na semana passada prestou esclarecimentos em reunião com oito vereadores e que sempre recebe todos em seu gabinete. Entende a cobrança que os parlamentares recebem da população e que recebe as críticas de forma construtiva. 

Fez um resumo breve e apresentou relatório do início da vacinação que aconteceu no dia 19 de janeiro em Imperatriz, seguindo as orientações do plano de imunização nacional, que foi divido em fases: primeira – profissionais de saúde na linha de frente no hospital macrorregional, materno infantil, de campanha do município, UPAs municipal e estadual e os quatro ambulatórios que atendem pacientes iniciais de covid; segunda – idosos por faixa etária em ordem decrescente, com agendamentos (hoje estão sendo vacinados os de 65 anos e foram antecipadas as vacinações dos profissionais de segurança); terceira fase – pessoas com comorbidades. 

 

“Estamos hoje com 06 pontos de vacinação, 04 para idosos (02 drive thru e 02 fixos) e mais duas equipes que vão nas residências para quem não tem condições de mobilidade. Hoje iniciaram as vacinações dos profissionais de educação, mas só foram recebidas 170 doses de vacinas do estado, sendo que são mais de 1000 doses só para os professores. 

Foi montada uma estratégia para atender a todos mesmo com pouquíssimas doses e na medida que formos recebendo mais vacinas, iremos aplicando.  

 

Algo que deve ser esclarecido é que lançamos os dados de vacinações no SIPNI (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações), um sistema ruim, lento, defeituoso, onde devemos colocar diariamente as vacinações. São mais de 20 pessoas lançando esses dados. Paralelo a isso, foi determinada uma planilha pelo governo do estado que criou dois tipos de contagem, o que dobra o serviço e faz com que nunca batam os dados, pois só se lança nela quando o lote é concluído. Isso faz com que haja uma diferença. Foi então criado um formato pela prefeitura, para agilizar os dois preenchimentos e o atendimento. Todos os dados estão disponíveis no localiza sus”. 

 

Mariana informou que hoje acabam as vacinas na cidade, mas ainda tem doses que faltam a regional de saúde do estado enviar ao município. 

Destacou a equipe de imunização, onde são mais de 80 pessoas que não tem hora para trabalhar. Começam as 7h - as vacinas são monitoradas e dependem de temperatura - distribuem e dão início a vacinação às 9h e além da vacinação de covid, está realizando aplicação contra a h1n1. 

Dados apresentados pelo município: 

Doses recebidas – 53.270, dessas já foram aplicadas 38.246 doses. 

Média de vacinações diárias: janeiro – 352, fevereiro – 367, março – 751 e abril – 832. 

 

                                             Kelly Rocha  

Apresentou sua equipe, agradeceu pela convocação e disse ser muito importante este ato, pois fortalece a democracia e esclarece as informações a população. Comunicou que está somente há 10 dias no cargo e não acompanhou o início da campanha de imunização. 

Explicou que a função da regional de saúde é monitorar, apoiar e orientar as estratégias dos municípios, para melhorar os indicadores da saúde. Acompanham a logística de distribuição de vacinas, seringas e agulhas e a alimentação do SIPNI em 16 cidades. A prefeitura cabe a execução direta da vacinação e a alimentação do sistema. “A regional existe para ajudar o município, mas não há abertura. É necessária a divisão das responsabilidades e precisam ouvir o que é orientado pela gerencia”. 

Dados apresentados pelo estado: 

Doses recebidas – 49.480 e 17.477 aplicadas pelo localiza sus 

45.400 doses recebidas e 29.289 aplicadas pelo painel estadual 

(De acordo com Kelly Rocha, se faz necessário que haja um segundo sistema porquê o SIPNI é lento e demora 48 horas para atualizar). 

Imperatriz com 47% de aplicações no localiza SUS e 69% no painel estadual, é a que está com o número mais baixo de imunização nos 16 municípios e de acordo com a Gestora Regional se faz necessário que a prefeitura aumente as equipes. Se Imperatriz não atingir as metas todos os municípios caem no ranking.  

 

                                             Ricardo Seidel 


Após as falas das duas gestoras, o vereador requerente reafirmou que esta é a melhor forma de ser aberto um diálogo entre os poderes, passar para a população a realidade dos fatos e que se faz necessário o Legislativo fazer outras convocações para esclarecer não só as problemáticas da saúde. 

Ricardo falou das divergências de doses, que primeiro deram 7 mil e agora quase 2mil e questionou se com essas diferenças o município pode ficar prejudicado nos repasses das vacinas, já que existem metas, prestações de contas e aqui na cidade aconteceram até paralizações. 

De acordo com a regional as vacinações em dias, servem justamente para aumentar os percentuais para que se receba novas doses, e é necessário que se atinja pelo menos 80% de aplicação. 

Os demais vereadores parabenizaram Mariana Jales, Kelly Rocha e suas equipes. Consideraram a manhã bastante produtiva e se mostraram satisfeitos com as informações apresentadas. Entendem que as duas partes podem avançar na vacinação, que a imunização está acontecendo em todos os pontos de forma adequada e que as parcerias são necessárias, sem que sejam envolvidas políticas partidárias ou lados, principalmente neste momento de pandemia. 

As secretárias agradeceram pela oportunidade e garantiram que estarão sempre à disposição uma da outra e com o Poder Legislativo, para que a população saiba de quem e quando cobrar. (Redação: Sidney Rodrigues – ASSIMP)

Postar um comentário

0 Comentários