Governo de Esperanças.



Sem Transição. Apesar de já anunciado tal comportamento antidemocrático, sim, porque o político que não respeita as escolhas de seu povo, o que esperar? Encaminhado à casa civil do Estado, mas, o silêncio e/ou negligência as informações. Não se queixando, mas, apenas tornando pública as situações vividas durante a tentativa de diálogo não correspondido, para uma transição decente. Assim se expressou Cleiton Noleto, Secretário de Infraestrutura do Maranhão. As distorções entre cargos, pode ter sido uma das principais razões para aquele pergunta: Onde está o dinheiro? Bem, bastou Flávio Dino, dispensar o supérfluo, a grana já começou a aparecer. Referências administrativas: o governo administra como versa a cartilha da administração lida nas graduações, recomendadas pelo MEC. Se, antes as empresas contratadas pelo Estado, se portavam com poderes maiores que a SINFRA-ES, as regras mudaram.  Das medidas que adotamos: Planejamos e vamos priorizar a conclusão das obras em todo o Estado; Anúncio das novas: Fazer reparos onde for necessário, a final o dinheiro do povo tem que ser bem aplicado. Nas cidades, a infraestrutura chegará também para os bairros, o que significa melhor mobilidade urbana, que, aliás, é objeto de um maior planejamento, mais respeito ao povo e, em especial de Imperatriz. Dos elogios e/ou reconhecimentos, contidos nas falas dos 13 vereadores (as) que participaram daquele momento, sob a presidência do Vereador Esmerhadson, pois o Presidente da Câmara, José Carlos, esteve sob cuidados médico, feitos ao Governador dedicado, nos meus 40 anos nessa cidade, e minha vida pública não vi um secretário de Estado vir a esse parlamento dialogar, a não ser em época de eleições, disse Pimentel e João Silva, os dois mais experientes em idade e mandato. Dos 42 deputados até então, apenas 6 pautam a cala casa, disse Dep. Marcos Aurélio, assinalando: é sabido que como deputado de 1º mandato, só poderei fazer uso de emendas parlamentar, a partir do ano que vem, quando votaremos o orçamento, mas, o governador nos possibilitou 150,000,00 (cento e cinquenta mil) para  o carnaval e o Festival Minha Vida Tem Sentido. É, pelo andar da carruagem, as esperanças depositadas nos e/ou nas que compuseram o grande projeto de mudanças em solo maranhense, cujo início se deu, com os “Diálogos Pelo Maranhão”. O povo ouviu, questionou, entendeu, aceitou e votou. Flávio Dino, realmente está mostrando a que veio, e contrariando os maus costumes arraigados em nosso estado, aqueles de privar a população de uma cidade de benefícios, só porque o administrador é de outra sigla partidária. Só para ilustrar, dos 30 municípios maranhenses com o menor índice de desenvolvimento humano (IDH) a penas um, apoiou a candidatura vitoriosa e, é exatamente por estes municípios e sem fazer acepção, que o governador vai desenvolver o programa: Mais IDH. O diálogo, vai continuar.

Postar um comentário

0 Comentários